Current Date:setembro 21, 2021

“¿A Dónde Vamos?”: tudo o que sabemos sobre o novo álbum da banda Morat

Grupo colombiano está prestes a lançar seu terceiro disco de estúdio.

Morat está prestes a iniciar uma nova era com o tão esperado M3. O terceiro álbum de estúdio do quarteto bogotano, intitulado ¿A Dónde Vamos?, está quase entre nós. O novo disco de Simón Vargas, Juan Pablo Isaza, Martín Vargas e Juan Pablo Villamil tem data de lançamento marcada para o dia 15 de julho e gera bastante expectativa no público e na mídia há tempos. 

Felizmente, alguns detalhes sobre a nova empreitada da banda já foram divulgados. Abaixo, reunimos tudo o que sabemos sobre o álbum.

TÍTULO E CONCEITO

Como já mencionado, ¿A Dónde Vamos? foi o nome escolhido, batizado igualmente a faixa lançada pelo grupo em 2019. “O que aconteceu com o nome do disco foi que… sinto que estávamos buscando em muitos lugares e ao final nos demos conta que sempre esteve na nossa frente”, disse Isaza em março ao evitar revelá-lo.

Apesar do mistério feito acerca do título, os fãs já suspeitavam que esta seria a escolha, pois a próxima turnê da banda é assim chamada e os irmãos Vargas mostraram (acidentalmente, é claro) duas vezes imagens com estas palavras escritas, durante uma live feita no fim de maio.

Com a pré-venda do álbum já liberada, o conceito por trás da frase ¿A Dónde Vamos? foi explicado.

“Com os últimos tempos, muitas perguntas que antes pareciam fáceis perderam suas respostas. “¿A dónde vamos? (Aonde vamos?)”, que parecia tão óbvia e simples — tanto que perguntar isso parecia desnecessário —, deixou de ser, muito pelo contrário, se tornou mais difícil do que nunca planejar um mapa e uma rota. Não apenas porque não podíamos fazer shows, mas porque hoje ficou claro para todos nós que o mundo não parece como antes. A incerteza contínua nos pediu para pensar não apenas em onde queremos chegar, mas em como queremos chegar lá, de onde viemos, o que trazemos daquele lugar, e qual é a ideia de percorrer este caminho. E que é mais importante fazer a nós mesmos as perguntas certas do que tentar responder a todas elas antes de começarmos a caminhar, porque a realidade é que não sabemos realmente para onde vamos, mas sabemos que ao longo do caminho as respostas vão chegando. Não temos um mapa, mas o divertido é se perder um pouquinho e, melhor ainda, levar vocês com a gente”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Morat (@morat)

CAPA E ENIGMAS

Com a revelação oficial do M3 no último domingo (27), a capa do disco também veio à luz. Na imagem, podemos ver Morat em um elevador de um prédio de 14 andares, rodeada de objetos, que o público acredita que fazem referência às canções.

“Todo o tema da arte do disco nós nos envolvemos muito. As fotos estão incríveis. Para a parte um pouquinho mais conceitual, como a da arte, nós gostamos de trabalhar nisso sempre e buscar coisinhas com as quais vocês possam jogar, possam investigar, possam ver, há muitas mensagenzinhas por aí escondidas para que vocês possam procurar”, adiantou Martín em maio.

De fato, a banda divulgou na última quarta-feira (30) uma espécie de jogo de enigmas no site adondevamos.moratoficial.com, no qual prometem que os participantes encontrarão surpresas e poderão ganhar prêmios.

TRACKLIST E ESSÊNCIA

¿A Dónde Vamos? contém 14 músicas em sua tracklist, incluindo a faixa-título e os outros singles Enamórate De Alguien Más, No Termino, Nunca Te Olvidé, Bajo La Mesa, Al Aire, No Hay Más Que Hablar, De Cero e Idiota. Além das parcerias já conhecidas com Sebastián Yatra e Danna Paola, o álbum conta com as colaborações inéditas do conterrâneo dos meninos, Andrés Cepeda, e da chilena Cami.

Confira a tracklist completa:

  1. ¿A Dónde Vamos?
  2. No Termino
  3. En Coma
  4. Al Aire
  5. De Cero
  6. Primeras Veces
  7. No Hay Más Que Hablar
  8. Enamórate De Alguien Más
  9. Date La Vuelta
  10. Idiota (com Danna Paola)
  11. Bajo La Mesa (com Sebastián Yatra)
  12. Nunca Te Olvidé
  13. Mi Pesadilla (com Andrés Cepeda)
  14. Simplemente Pasan (com Cami)

O projeto fonográfico é o que apresenta o maior número de faixas já disponibilizado pelo quarteto em sua carreira. As primeiras edições de Sobre El Amor Y Sus Efectos Secundarios (2016) e Balas Perdidas (2018) contaram com 12 canções cada.

Em um vídeo para o TikTok, o grupo antecipou que o trabalho traz todos os tipos de música: “arriscadas, rockzinho suave, baladinhas, popzinho e muito mais”. O disco é definido pela banda como “da velha guarda” e nele são testados sons distintos, é demonstrado amadurecimento e há certa mudança em relação aos assuntos cantados. 

“Começamos muito jovens, já é hora de começar a pensar em outras questões, essa pandemia nos fez pensar muito, acreditamos que temos experiência suficiente para criar um terceiro álbum com canções além do amor”, disseram durante coletiva de imprensa em outubro.

Pois então, as bads do coração também terão seu foco. De acordo com a Universal Music, as temáticas em  ¿A Dónde Vamos? flutuam entre o amor e o desamor. A gravadora ainda salienta que a obra ostenta a marca vocal da Morat, sua identidade sonora única, composições elegantes em linguagem coloquial e melodias elaboradas.

PROMOÇÃO E VISUAL

Com nove das 14 faixas do álbum já ressoando pelo mundo, nove videoclipes foram disponibilizados entre 2019 e 2021. Clipes de produção elaborada e também criações que se deram de modo alternativo devido à pandemia. Estes já eram indícios que a nova etapa do quarteto apostaria no visual. 

“Sinto que estamos entrando cada vez mais no assunto do conceito visual e está ficando muito bom”, comentou Simón em entrevista ao jornal La Nación em novembro.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Morat (@morat)

Com a promoção do disco acontecendo, nota-se que a iniciativa saiu do papel e ganhou vida através das ações de divulgação liberadas até o momento. Acredita-se também que novos clipes sejam revelados futuramente, pois no anúncio da pré-venda do M3 diversas cenas exibem conteúdos até então desconhecidos aos olhos do público. Em certos trechos, podem ser vistas partes dos possíveis videoclipes dos feats com Cami e Andrés Cepeda.

Mas Simplemente Pasan e Mi Pesadilla não serão as únicas músicas que serão ilustradas. Isaza afirmou em maio que todas as faixas ganharão seus respectivos vídeos. “Sim, fizemos! Foi difícil, mas fizemos (os videoclipes)”, comemorou.

PANDEMIA E PRODUÇÃO

¿A Dónde Vamos? foi finalizado durante a pandemia de Covid-19. O disco estava quase pronto antes do mundo virar de ponta-cabeça e com o acontecimento vieram mudanças no modo de trabalho e processo criativo da banda. Vale lembrar que Villamil testou positivo e o restante do grupo apresentou sintomas da doença em março de 2020, após retornarem da Espanha. 

“A primeira coisa que tivemos que fazer por causa da pandemia foi descobrir que forma de trabalhar fazia sentido. Desde a composição à gravação, promoção e entrevistas. Tudo mudou. Tivemos muita sorte porque antes da pandemia nós tínhamos nos dedicado a gravar e compor. Quando tudo ficou bloqueado, tínhamos uma boa parte do nosso terceiro álbum completa e acabada. Isso nos permitiu eliminar o estresse de não conseguirmos nos ver para gravar. Sem essas canções, teria sido mais estressante gravar sem nos vermos”, disse Simón à Los 40.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Morat (@morat)

Segundo ‘Villa’, o trabalho remoto não causou tanta estranheza à Morat e fluiu bem. “Para nós não é estranho gravar uma coisa em um lugar, outra em outro, e enviar as músicas aos poucos para que pessoas diferentes possam trabalhar nelas. É assim que tem funcionado durante essa quarentena. Se alguém tinha uma ideia, mandava, outra pessoa pegava e assim sucessivamente eram construídas as músicas”, explicou em novembro.

Por causa do coronavírus, o lançamento do álbum foi postergado. O adiamento trouxe a oportunidade dos integrantes se dedicarem a outros aspectos do projeto, como composição e arte. Em conversa com a imprensa sobre o single Idiota, Martín salientou que isso adicionou ao disco outro tom e cor.

Além do mais, a ‘pausa’ serviu para reavaliar o que havia sido feito e adicionar mais faixas na tracklist. “Tem sido um tempo para entender cada vez mais as músicas, ouvi-las novamente para ver o que está faltando”, declarou o baterista.

A banda também se viu mais ativa nas redes sociais, com o objetivo de manter a conexão especial que possuíam pessoalmente, em shows, com o público. É perceptível a entrega de conteúdo frequente em seus perfis, posts, stories, lives, Q&A (perguntas e respostas) com os fãs e até streams na Twitch

Simón abordou o assunto em conversa com o jornal Clarín. “Quando a pandemia chegou e os shows foram interrompidos, você se sente um pouco desconectado de uma forma ou de outra, porque para nós a forma de nos relacionarmos com os fãs sempre foi através dos concertos, e para ser sincero, nunca fomos os mais dados às redes sociais algo que tem mudado, em parte, porque na pandemia percebemos e tivemos que realmente começar a conversar com nossos fãs através das redes e começar a interagir com eles de uma forma que não tínhamos feito antes. Acho que esse aprendizado é provavelmente uma das coisas mais bonitas”, refletiu o baixista.

Em suma, Morat atravessou esse período pandêmico de forma bastante produtiva e os frutos que se desenvolveram diante disso serão conferidos logo. ¿A Dónde Vamos? no meio de julho e materiais inéditos posteriormente. “A maioria das canções escritas na pandemia vai sair”, confessou o quarteto no início do ano ao portal Crónica Global.

M4 A CAMINHO

Apesar do M3 não ter sido lançado ainda, a Morat já está com seu quarto álbum de estúdio pronto. Em coletiva de imprensa, a banda contou que o trabalho possuirá ritmos muito diferentes.

De acordo com Simón, os fãs não terão que esperar muito para ouvir novidades da banda após ¿A Dónde Vamos?. “Uma vez que este (disco) saia, não falta muito para que tenham música nova. O M4 está melhor que o M3, apesar de que o M3 está incrível, então para que saibam que o que está por vir está muito interessante”, assegurou em maio.

Com uma turnê que segue adicionando datas, novo álbum e outro já engatilhado. Tudo aponta que o restante de 2021 será agitado para os artistas e os fãs dos embaixadores do sotaque ‘rolo’.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Morat (@morat)