Current Date:outubro 31, 2020

OFF ENTREVISTA: KARD reflete sobre o poder das palavras, conceito do novo trabalho e lamenta shows adiados no Brasil

Conversamos com o grupo sobre o single álbum "Way With Words" e muito mais. Confira!

KARD está de volta! O grupo misto de K-pop lançou recentemente seu primeiro single álbum Way With Words, o novo trabalho de BM, J.Seph, Somin e Jiwoo conta com três faixas, incluindo o atual single, o conceitual e significativo GUNSHOT.

Formado em 2016, KARD se destaca por sua composição mista e é um dos conjuntos da música sul-coreana mais queridos na atualidade. Logo após o seu debut, o quarteto não tardou a cativar o público ao redor do mundo e, consequentemente, conquistou a admiração dos brasileiros. Os cantores já realizaram três passagens marcantes pelo país, sendo a última em outubro de 2019.

O grupo visitaria o Brasil novamente neste ano, mas devido à pandemia do novo coronavírus, os quatro eventos foram adiados para 2021. Recentemente,  o OFF teve a oportunidade de conversar com BM, J.SephJiwoo e Somin sobre a turnê brasileira, novo trabalho de estúdio, criação de GUNSHOT e muito mais! Confira:


OFF: Em RED MOON, lançada no começo do ano, presenciamos o KARD com uma canção de traços amorosos, paixão e atração por um outro alguém. Já em GUNSHOT, o estilo muda para um tema mais intenso, o qual tem a premissa de mostrar como as palavras nos atingem como uma bala de arma de fogo, seja de forma boa ou ruim. Analisando as duas faixas, como vocês enxergam essa transição?

BM: RED MOON sempre foi uma canção que sabíamos que combinaria bem com a gente, pois ela tem o som característico do KARD. Com GUNSHOT, nós queríamos tentar algo diferente com uma sonoridade que nunca havíamos experimentamos antes. A gente também nunca havia feito um videoclipe conceitual, então isso também foi interessante. Em suma, as duas músicas são ótimas, mas definitivamente fomos capazes de mostrar amadurecimento tanto na música quanto no aspecto artístico com GUNSHOT.

OFF: Com isso, temos dois extremo no novo trabalho: palavras que enviam amor, mas que também enviam ódio. Durante a crise mundial que estamos enfrentando, o que se é falado acaba tendo um peso maior. Qual dica que vocês dariam para as pessoas espalharem cada vez mais amor e deixar ódio de lado?

J.Seph: Creio que na situação que estamos vivendo atualmente, posso falar: “Estamos vivendo em um momento ruim agora, mas podemos lutar juntos para que tudo passe”. A mensagem que queríamos passar com este álbum é mostrar o poder surpreendente que as palavras têm e também mostrar que mesmo quando falamos algo sem pensar, isso pode causar um estrago enorme.

OFF: O videoclipe de GUNSHOT conquistou a primeira posição no Youtube Brasil. Os fãs ficaram fascinados com a batidas, danças, vocais e a superprodução do MV. Como foi o processo criativo para transmitir a mensagem da música no vídeo?

Ji Woo: Todos nós nos desafiamos a atuar para poder passar bem o significado da música. Sei que todos demos o máximo de si para podermos transmitir essa mensagem. E eu, como papel de mídia, tentei analisar bem como atuar antes de ir para a filmagem.

OFF: Além de GUNSHOT, Way With Words também conta com AH EE YAH e HOLD ON, duas músicas incríveis. Como foi o processo de produção dessas faixas?

BM:  AH EE YAH traz uma vibe veranil brilhante de reggae, que eu produzi alguns meses antes do nosso comeback com o produtor Kyu1. Meus companheiros amam muito a vibe dessa música, então eu tive que reforçá-la e garantir que ela fosse incluída no álbum também!


OFF: Vocês já exploraram todos os conceitos que tinham vontade ou ainda falta algo que acreditam que os fãs adorariam ver?

So Min: Não… não fizemos tudo ainda. Creio que não fizemos tudo que os fãs esperam da gente também (risos). Ainda há muitas coisas que queremos tentar, mas como para lançarmos um álbum precisamos levar em consideração vários aspectos, sempre pensamos muito para defini-lo. Estamos procurando cada vez mais para buscar conceitos mais completos.

OFF: A música latina tem ultrapassado fronteiras nos últimos anos. Quais canções ou artistas latinos vocês escutam e gostam? 

J.Seph: Shakira, Waka Waka, música oficial da Copa do Mundo de 2010.

OFF: Infelizmente, o encontro do KARD com os fãs brasileiros, que aconteceria neste ano, foi remarcado para 2021 devido à pandemia. Na última visita do grupo ao Brasil, vocês fizeram um cover de Pesadão, da cantora IZA. Vocês tinham preparado ou estavam planejando cantar alguma outra música em português nos shows que fariam no Brasil neste ano? 

So Min: A equipe de produção do Brasil sugeriu músicas que combinavam com a gente e também pensamos muito antes de escolher, vendo vários vídeos no Youtube. Queria muito performar com canções que eu pudesse curtir com o público e fiquei muito triste em não poder. Espero que a situação melhore logo para poder ir fazer shows, estar junto com os fãs. Espero que todos fiquem bem. Amo vocês!

Way With Words – Ping Pong: Responda com a primeira coisa que vier à cabeça.

OFF: O mundo precisa mais de…

So Min: Amor.

J.Seph: Consideração ao outro.

Ji Woo: Esperança.

BM: Energia positiva.

OFF: O mundo precisa menos de…

So Min: Dor. 

J.Seph: Preconceito racial.

Ji Woo: Competitividade.

BM: Comentários negativos.

OFF: Uma palavra ou frase para carregar consigo todos os dias…  

So Min: Hoje também é um dia especial, não vou deixar passar à toa.

J.Seph: Resultados.

Ji Woo: (Para o palco) Cada vez mais ânimo. 

BM: Gratidão.

OFF: Os fãs do Brasil são…

So Min: Minha família.

J.Seph: Saudades.

Ji Woo: Existência calorosa.

BM: Hidden Kards, adoráveis e cheios de energia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Confira todas as informações sobre a 2021 WILD KARD no Brasil:

RIO DE JANEIRO – RJ

Data: 21 de julho de 2021 
Horário da Sessão I: 17h (abertura de portões às 16h30)
Horário da Sessão II: 21h (abertura de portões às 20h30)
Local: Teatro Dercy Gonçalves (R. Prof. Valadares, 262 – Grajaú)
Classificação: Livre
Venda pela internet:  sympla.com.br
Valores dos ingressos:

Fansign + Pôster: R$140
CD: R$130
Foto em Grupo: R$125

BRASÍLIA – DF

Data: 22 de julho de 2021 
Horário: 18h (abertura de portões às 17h)
Local: Teatro UNIP Brasília (SGAS I SGAS 913 – Asa Sul)
Classificação: Livre
Venda pela internet: sympla.com.br
Valores dos ingressos:

Fansign + Pôster: R$140
CD: R$130
Foto em Grupo: R$125

SÃO PAULO – SP

Data: 23 de julho de 2021 
Horário do show: 20h (abertura de portões às 18h)
Local: Tropical Butantã (Av. Valdemar Ferreira, 93 – Butantã)
Classificação: 16 anos (menores de 16 anos somente acompanhados dos pais ou do responsável legal).
Venda pela internet: sympla.com.br
Valores dos ingressos:

Pista-premium: R$250 (meia-entrada) | R$500 (inteira)
Pista: R$150 (meia-entrada) | R$300 (inteira)
Camarote: R$200 (meia-entrada) | R$400 (inteira)
Hi-touch: R$90 (valor único)
Foto em Grupo: R$125 (valor único)
CD: R$130

CURITIBA – PR

Data: 25 de julho de 2021 
Horário do show: 20h (abertura de portões às 18h)
Local: Ópera de Arame (R. João Gava, 970 – Abranches)
Classificação: 16 anos (menores de 16 anos somente acompanhados dos pais ou do responsável legal).
Venda pela internet: sympla.com.br
Valores dos ingressos:

Plateia VIP: R$300 (meia-entrada) | R$600 (inteira) Apenas 56 poltronas!
Plateia Premium: R$250 (meia-entrada) | R$500 (inteira)
Plateia: R$150 (meia-entrada) | R$300 (inteira)
Camarote: R$200 (meia-entrada) | R$400 (inteira)
Hi-touch: R$90 (valor único)
Foto em Grupo: R$125 (valor único)
CD: R$130


Confira os canais da Highway Star:

Site | Facebook | Twitter | Instagram | Youtube


 Continue acompanhando o KARD:

Site | Facebook | Twitter | Instagram | Youtube


Reportagem: Matheus Fabbris & Victória Lopes